DISCIPULADO DÁ TRABALHO

“Pois o Reino dos céus é como um proprietário que saiu de manhã cedo para contratar trabalhadores para a sua vinha” Mt 20: 1

Quando Jesus começou a sua missão de proclamar as boas novas do Reino de Deus, curando e libertando pessoas, a primeira coisa que ele fez foi chamar pessoas para aprender, e trabalhar junto com ele nesta missão. Esta é a essência bíblica do discipulado, “pessoas que estão trabalhando juntas realizando a missão do evangelho e, enquanto trabalham, servindo nesta missão, vão apreendendo mais e ensinando outros”.

Jesus ao ensinar os discípulos sobre a obra do reino de Deus os comparou com semeadores, ceifeiros, agricultores, pescadores, assalariados, servos, trabalhadores diários, etc. Não se trata de trabalho escravo, mas o trabalho como fruto da graça que nos capacita a servir com amor ao Pai. Disse- lhes Jesus: “Meu Pai continua trabalhando até hoje, e eu também estou trabalhando” João 5:17

Hoje o Cristianismo virou “religião”. As pessoas estão pensando mais em receber, em seu conforto espiritual, em resolver seus problemas e se sentirem bem na igreja que elas acham melhor. Com isto, o discipulado perdeu sua essência de ser uma equipe de pessoas ou dois ou três, reunidos para servir ao Senhor da seara.

Seguindo o modelo do Mestre - Mateus 10:24; João 13:13-17; Jesus trabalhava pela implantação do Reino de Deus. Nós também devemos fazer o mesmo – um discípulo deve ser como o seu mestre e obedecê-lo. Se um discípulo não está servindo, envolvido na missão, então ele não é discípulo no sentido bíblico da palavra e praticado por Jesus e os apóstolos. Discípulo é alguém que está aprendendo a trabalhar com o discipulador, é uma pessoa envolvida que está sendo preparada para cumprir uma missão.

Mas realmente não temos base bíblica para o discipulado, sem missão, sem trabalho, ou seja sem o que fazer. Se olhamos no livro de Atos veremos que o mundo foi evangelizado por uma multidão de discípulos que trabalharam juntos, abriram suas casas, repartiram seus bens, cuidavam uns dos outros, pregavam e multiplicavam outros discípulos por toda parte.

Jesus chamava trabalhadores, não desocupados. Mateus 9:9 – O chamado de Mateus. Jesus procura trabalhadores. Não encontramos nos evangelhos nenhuma situação na qual Jesus convide desocupados para segui-lo. Ele chama trabalhadores. Seu chamado é para trabalhar.

Lucas 5:1-11 – O chamado de Pedro, Tiago e João. Quando Jesus chama Pedro (Simão), Ele convida Pedro para segui-lo e para ser um pescador de homens. É um convite para o trabalho. Pedro sabia que o trabalho de um pescador era um trabalho árduo. Requer paciência, esforço, dedicação, etc.

Jesus chamou seus primeiros discípulos para o seguir e para serem pescadores de homens. Isso traz uma perspectiva de que o discipulado é também um chamado para exercer um ministério no Reino de Deus. Há uma relação entre discipulado e trabalho. Por isso, o ideal é que o discípulo trabalhe sempre com o seu discipulador em seu ministério ou juntos em área específica da igreja.

Jesus não chama apenas seguidores, mas alunos, aprendizes (matetes), pessoas que serão preparadas para um ministério. Quando chamamos alguém para ser discípulo é necessário ter a visão do que essa pessoa será no reino de Deus.

Na obra de Deus todos tem oportunidade de trabalhar, ninguém precisa ficar desocupado.

Mt 20:6-7 “Saindo por volta das cinco horas da tarde, encontrou ainda outros que estavam desocupados e lhes perguntou: ‘ Por que vocês estiveram aqui desocupados o dia todo”? ’ ‘Porque ninguém nos contratou’, responderam eles. “Ele lhes disse: ‘Vão vocês também trabalhar na vinha’” - Algumas pessoas estão desocupadas por não terem sido contratadas, chamadas para o discipulado, e com isso não foi atribuída responsabilidades a elas. São os trabalhadores da última hora esperando para receberem responsabilidades no Reino de Deus.

Jesus capacitou e enviou seus discípulos para trabalharem na obra de Deus. Lucas 9:1-6,10 Jesus concedeu autoridade para os discípulos. Não basta delegar a responsabilidade para o discípulo, ele necessita dos meios para realizar a missão. Quando enviou os discípulos Jesus deu instruções precisas sobre o que fazer e como fazer.

Jesus recebeu relatório da tarefa realizada por seus discípulos. Lucas 10:1-17; Mateus 10:16-23; Jesus tratou seus discípulos como trabalhadores, disse que eles eram dignos de seus salários (salário é a contrapartida obrigatória do patrão a quem trabalha).

Marcos 6:7; 14:3; Lucas 19:29 - Jesus organizou equipes de trabalho mais de uma vez. Ele dava uma missão definida aos seus discípulos. O ministério dos discípulos fazia parte do ministério de Jesus. Eles o precediam nas cidades onde estava prestes a ir.

Conclusão: No reino de Deus, nada é por obrigação ou escravidão. Ninguém é o obrigado a ser discípulo. Podemos participar da igreja. Seremos sempre amados, pastoreados, cuidados e nunca seremos rejeitados, mesmo se decidirmos que não faremos nenhum serviço na Casa de Deus.

Entretanto, realmente discipulado dá trabalho. Mas é o melhor trabalho que temos para fazer, levar as boas novas da vida em Jesus, no reino de Deus, é o trabalho que nos fortalece, nos motiva. É o trabalho que nos faz bem.

João 4: 34 Disse Jesus: “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra” O segredo para uma vida cristã de satisfação é trabalhar para o reino de Deus, isto preenche todo vazio e falta de sentido em viver. Quando somos servos uteis na obra de Deus as demais coisas Deus acrescenta em nosso viver.

Jesus demostrou que discipulado era trabalharem juntos, em uma equipe de amor, vencendo desafios e sempre focados na grande missão de fazer discípulos de todas as nações, até os confins da terra.


Loading Conversation